Soneto de Ano Novo

Ano novo, vida nova e uma lista
Cheia de resoluções para não cumprir.
Tal como os canários gostam de alpista,
No ano novo os humanos gostam de mentir.

Exercício físico foi o primeiro
Mas não tenho qualquer vontade.
Não levanto o meu traseiro,
Nem que venha uma tempestade.

O segundo é sobre começar a dieta.
Isso que é já uma história antiga,
Tanto esforço para perder a barriga.

Eu só desejo escrever mais poemas,
Agarrar na caneta e não ter algemas
Para escrever livremente até ser poeta.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s