Segunda de manhã
O sono é o rei.
Não vou desobedecer
E na cama ficarei.

Depois de almoço
Sinto-me espanhol.
Queria tanto fazer
Uma sestinha ao sol.

A preguiça é a rainha,
Que me acolhe no sofá.
Só quando a fome aperta
É que o meu corpo se mexe de lá.

O pior dos preguiçosos
Tem sempre um dilema.
“Vou tomar banho agora,
Ou cheirar mal já não é problema?